Polícia Civil prende em Tocantínia envolvido no latrocínio de Leidiene Pacheco

0
12

Prisão foi efetuada nesta quinta-feira, 17, nas proximidades de um assentamento localizado no município.

Foi preso na manhã desta quinta-feira, 17, nas proximidades de um assentamento na cidade de Tocantínia, região Central do Estado, o segundo suspeito de envolvimento no latrocínio praticado contra Leidiene Pacheco. O mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal de Palmas foi cumprido pelo delegado Hismael Athos, que está respondendo pela 69ª Delegacia de Polícia Civil de Tocantínia, e pela equipe de policiais civis.

A primeira prisão do homem ocorreu em maio, quando foi cumprido pela 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP) de Palmas, um mandado de prisão temporária em seu desfavor. Naquela ocasião, o homem foi preso em sua residência no Jardim Taquari, região sul da Capital. Ele foi ouvido e encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas e, posteriormente, liberado.

Mato Grosso

No dia 2 de julho último passado, a 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP – Palmas) efetuou no município de Confresa, no estado do Mato Grosso, a prisão do homem, de 21 anos, apontado como autor dos disparos que causaram a morte de Leidiene Pacheco da Silva, em setembro de 2018, no Jardim Aureny III, região sul de Palmas.

O crime

O crime ocorreu no dia 24 de setembro de 2018. A vítima conduzia uma motocicleta em uma rotatória do Jardim Aureny III, região sul de Palmas, quando foi assaltada e morta a tiros. Na época, as testemunhas disseram à Polícia que a vítima passava por uma rotatória e ao diminuir a velocidade foi abordada pelos bandidos, que queriam a bolsa e o celular da vítima. Ao tentar fugir e escapar do assalto, a mulher foi atingida pelos disparos de arma de fogo e morreu antes mesmo da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu chegar ao local.

Leidiene Pacheco na época tinha 35, era diarista e deixou três filhos.

 

Por: Dicom SSP-TO