Tribunal do Júri condena homem por assassinar encanador com golpe de canivete no coração

0
8

Juiz aplicou pena de seis anos de prisão em regime semiaberto. Advogado de defesa afirmou que vai recorrer da decisão. Karlos Kaique (esq.) e o advogado de defesa durante julgamento
Divulgação
O Tribunal do Júri condenou Karlos Kaique Teles Pereira a seis anos de prisão em regime semiaberto. Ele é acusado de assassinar a golpes de canivete o encanador Jonaldo Nunes da Silva. O crime aconteceu em outubro de 2017, quando a família da vítima estava reunida para comemorar um aniversário em Divinópolis, no interior do estado.
O advogado Maxwell Fernandes informou que a defesa do réu não se conformou com o veredito e já apresentou recurso à decisão.
O julgamento foi realizado nesta quarta-feira (13) em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. Durante a manhã parentes da vítima se reuniram em frente ao fórum da cidade para protestar e pedir justiça.
Ao longo do dia foram ouvidas 10 testemunhas de acusação e 10 de defesa.
Jonaldo foi assassinado em uma festa em Divinópolis
Reprodução/Facebook
O caso
Jonaldo Nunes da Silva, na época do crime com 34 anos, foi atingido no coração e morreu cerca de 30 minutos depois. A família estava reunida em Divinópolis em uma festa de aniversário, no centro paroquial da cidade.
Na época, o acusado era namorado de uma jovem, sobrinha da vítima, e foi levado ao local para ser apresentado à família.
“Ninguém o conhecia, minha sobrinha o levou para apresentar para a família. No meio da festa, ele saiu com um punhal e atingiu duas pessoas da família”, disse João Luis Dias, cunhado do encanador, que não resistiu.
O acusado ficou cerca de oito meses preso e foi solto após conseguir um Habeas Corpus. Desde então, ele responde ao processo em liberdade.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins