Academia Itinerante da Polícia Civil encerra 2019 com 600 servidores capacitados

0
7

Policiais e servidores tiveram acesso a conteúdos de diversas áreas e atuações com foco no aprimoramento policial.
Fonte Camilla Negre/Governo do Tocantins

O Tocantins conta agora com uma Polícia Civil mais preparada e qualificada. Com um saldo positivo e com todas as expectativas alcançadas, foi encerrada nesta sexta-feira, 29, a Academia Itinerante da Escola Superior de Polícia (Espol) que capacitou aproximadamente 600 policiais das oito regionais e da capital. O projeto teve início em agosto desse ano e passou pelas regionais de Araguatins, Araguaína, Colinas, Guaraí, Dianópolis, Gurupi, Porto Nacional e Paraíso do Tocantins com encerramento em Palmas.

Ao longo de todas as edições, e em período integral durante a semana em cada regional, os alunos tiveram acesso a aulas teóricas e práticas e conteúdos como: Normas aplicadas à Polícia Civil, Interceptação Telefônica e Lavagem de Dinheiro, Uso de Novas Tecnologias no Trabalho Policial, Homicídio e locais de crimes diversos e morte violenta, Crimes Cibernéticos, Noções de Operações Aéreas, palestra sobre o novo estatuto da Polícia Civil e Identificação Veicular. Na parte prática, foi ministrada pelo Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), Unidade de Elite da Polícia Civil do Tocantins, capacitação em tiro, e aulas com conteúdos específicos da Polícia Científica.

A edição Palmas foi concluída com uma solenidade de encerramento no auditório do IGEPREV.

A edição Palmas foi concluída com uma solenidade de encerramento no auditório do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev), onde participou, além dos policiais e servidores, o secretário da Segurança Pública, Cristiano Barbosa Sampaio, a diretora de Polícia da Capital, Lucélia Marques, na ocasião representando a Delegada-Geral da Polícia Civil, Raimunda Bezerra de Sousa, o Diretor da Espol, delegado Ronie Augusto Esteves, a superintendente da Polícia Científica, Nelsiane Parente e o Superintendente de Segurança Integrada da SSP, delegado Marcelo de Queiróz Falcão.

Encerramento
Durante a solenidade de encerramento do curso, o secretário da Segurança Pública, Cristiano Sampaio, disse que ao passar  pelas regionais  da Polícia Civil no Estado, viu o quanto a Academia Itinerante é importante. “Algumas pessoas têm menos oportunidade por conta da rotina, por isso a academia se faz necessária. É um projeto vitorioso, a Espol fez um trabalho brilhante. Esse foi um ano de muito trabalho e muitos bons resultados que só nos fortalecem enquanto polícia a serviço da sociedade”.

A diretora de Polícia da Capital, Lucélia Marques, parabenizou os servidores por terem a disposição de buscar mais conhecimento e trabalhar com maior eficiência, garra e vontade.  Já o diretor da Espol, delegado Ronie Augusto Esteves, lembrou que foram oito semanas de muita dedicação, muito esforço envolvido e muito empenho para ajudar na qualificação. “Esperamos ter atingido nosso objetivo, a Espol está orgulhosa de todo o trabalho empenhado e está a disposição para atender os policiais”.

Esteve presente na solenidade, a vice-presidente do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev),  Ana Claudia Pereira da Cunha, que reiterou a parceria entre Polícia Civil e Igeprev “nossas portas sempre estarão abertas para vocês”.

Dever cumprido
Para a superintendente da Polícia Científica, Nelsiane Martins Parente, o encerramento foi um dia jubiloso e o trabalho desenvolvido pela espol foi brilhante. “Quanto mais conhecimento, mais preparados estamos. Parabenizo a todos e tudo que é bom requer esforço físico e mental e precisamos ter sempre disposição para termos a sensação de dever cumprido. Me sinto feliz em ver todos se qualificando. Temos hoje uma gestão estratégica, todos satisfeito, somos uma equipe”.

O Superintendente de Segurança Integrada da SSP, delegado Marcelo de Queiróz Falcão reconheceu a empenho da atual gestão e parabenizou o secretário Cristiano Sampaio por ter mantido o projeto da academia. O Superintendente ressaltou que os policiais estão se qualificando em prol do cidadão.

Aprendizado 
Aluno da Academia Itinerante, o agente de polícia Railton Luz Noleto destacou que o projeto foi um importante período de aprendizado que veio para somar, além de ter sido uma experiência ímpar em sua vida. Ele destacou ainda a importância do treinamento contínuo propiciado pelo projeto.

O projeto
A Academia Itinerante integra o plano de fortalecimento e reestruturação da Polícia Civil, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e congrega a Política de Gestão de Pessoas prevista no Eixo Desenvolvimento Humano e Organizacional do Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Pesse).

Fotos: Dennis Tavares.