O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, do Rio de Janeiro, aceitou, na tarde desta terça-feira (7), a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-secretário de Saúde do RJ, Sérgio Côrtes e sua mulher, Verônica Vianna.

Eles vão responder por crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Também passam a ser réus os empresários Miguel Skin e Gustavo Estelita. Todos foram denunciados pelo MPF nesta segunda-feira (6).

Côrtes foi denunciado e preso na Operação Fatura Exposta, acusado de movimentar ao menos U$ 4,3 milhões em contas na Suíça. Após a transação bancária, ele transferiu a quantia para uma offshore nas Bahamas, entre 2011 e 2017.

De acordo com investigadores, Verônica se beneficiou de propinas desviadas por seu companheiro. Os valores eram gastos com despesas em lojas de artigos de luxo, hotéis e restaurantes cinco estrelas.

Em apenas um extrato mensal da fatura de um dos cartões de crédito usado por Verônica em maio de 2014, gastos de U$ 90 mil em Las Vegas.

Em outras compras identificadas no período de 2011 a 2015 em Nova York, os procuradores da força tarefa da Lava Jato encontraram despesas em marcas de luxo no valor de mais de U$ 25 mil.

Já em outro extrato referente ao mês de agosto de 2011, na Europa, a força-tarefa encontrou gastos com hospedagens no hotel em Veneza, no valor de U$ 20 mil.

Para chegar aos valores rastreados, o MPF também contou com as colaborações do ex-presidente da Odebrecht Benedicto Júnior e do ex-subsecretário de Côrtes Cesar Romero.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario