Na obra, o autor analisa 24 letras dos artistas regionais tocantinenses.
Fonte Heliana Oliveira

 O professor, jornalista e pesquisador, Paulo Albuquerque, vai lançar no próximo dia 30, o seu primeiro livro “Cantos em si – Identidade tocantinense”. A obra é uma pesquisa realizada entre os anos de 2016 e 2017 para a obtenção do título de Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Na obra, o autor analisa 24 letras dos artistas regionais tocantinense Braguinha Barroso, Juraíldes da Cruz, Genésio Tocantins, Lucimar, Everton dos Andes e Dorivã. O jornalista destaca que desde quando chegou ao Tocantins, em 1989, buscou desenvolver um relacionamento de parceria e cooperação com os produtores de música no Estado e se aproximou, especialmente, dos que desenvolvem trabalhos voltados à valorização da cultura regional. Nesse convívio, identificou as principais fontes de inspiração e de pesquisa destes narradores, que defendem ‘coisas e jeitos tocantinenses’ expressos em letras, melodias e arranjos.

O autor comenta que a motivação para essa análise é o desejo de ver fortalecidas as raízes culturais locais; para garantir a sobrevivência desses valores diante da invasão cultural; comprovar o valor e conteúdo das obras feitas pelos narradores em questão. “Sempre estive nessa luta e não é só por idealismo. É pelo aspecto econômico mesmo. O desenvolvimento cultural do que é da localidade, em qualquer área, gera riquezas, altera positivamente a economia do lugar; dá emprego e renda para os envolvidos, diretamente, e para outros grupos sociais, indiretamente”, destaca.

 

A obra

O livro tenta encontrar um lugar para a música regional como elemento de constituição identitária do Tocantins, distinguindo expressões dessa cultura em letras, arranjos e melodias e associando conceitos gerais sobre identidade, cultura, comunicação, mass media, globalização e regionalidade. Acompanha o livro um CD com as 24 obras analisadas.

A obra que foi selecionada pelo Edital Promic (Programa de Incentivo à Cultura da Fundação Cultura de Palmas), será lançada no “Por que Café, em Palmas”, a partir das 19h do dia 30. Os artistas analisados participarão do lançamento e apresentarão as obras que integram a pesquisa. Paulo Albuquerque adianta que está sendo organizado um segundo lançamento em Gurupi.

Foto: Divulgação.


Compartilhar:

Deixe seus Comentario